Samurai X: filme digno de nota!

Uma história épica que retrata os primeiros anos da Era Meiji no Japão, com um final digno de nota, atuações espetaculares, produção perfeita, lutas inacreditáveis. Sinceramente, se você gosta de História como eu, precisa ver esse filme... e os anteriores também. O primeiro e o quarto estão disponíveis na Netflix.


Cena do filme Samurai X: o final | Himura Kenshin lutando em Tokyo

Quem me conhece sabe que eu sou fanática, louca, quase obsessiva pela História do Japão, principalmente a feudal, mais principalmente ainda o período que marca a transição da era feudal para moderna, com a queda do Shogunato e o início da Era Meiji.

Isso, por i só, já é o melhor dos motivos para eu AMAR Rurouni Kenshin (Samurai X, como foi traduzido). Gosto de tudo: mangá, anime, roteiro adaptado, OVA’s e, agora, os filmes.


Acompanho desde o primeiro da série de quatro filmes que contam a trajetória de Himura Kenshin, um personagem fictício criado por Nobuhiro Watsuki que reúne em si as características de vários heróis anônimos daquela época: guerreiros movidos por ideais, fiéis ao caminho da espada, honrados e que deram suas vidas para que a situação mudasse e as pessoas tivessem mais oportunidade.



Takeru Satoh interpreta Himura Kenshin em todos os filmes da franquia. Perfeição completa!

A História por trás da história


A transição do shogunato para a era moderna foi marcada por rios de sangue. Isso porque não tinha a ver somente com o fim de um regime ou movimento político. Era o fim de séculos de costumes, de posições de poder marcadas por hereditariedade, propriedade sobre bens e pessoas. Era o fim também do engessamento das classes sociais porque, no Shogunato, assim como as castas na Índia, você estava destinado a ser e fazer o que sua posição de nascimento lhe permitia. Não havia espaço para mudar, evoluir. Pobres sempre seriam pobres, ricos sempre ricos, poderosos sempre poderosos. Colocar um fim a todo esse legado, por mais lindo e romântico que seja o aspecto da honra e da família, significava reconhecer habilidades e potenciais das pessoas, independentemente de seu “berço”.


Samurai X é uma história que narra o peso dessas mudanças pelo olhar dos menos favorecidos e dos “rejeitados”. Kenshin era um garoto, vendido como escravo, cuja caravana é interceptada por bandidos. Todos são assassinados, menos ele, pois um mestre em Kendo aparece e mata os bandidos. Não, ele não tinha nenhuma intenção de salvar o garoto, apenas de fazer o que era certo e aplicar a justiça: eles mataram, então eu os mato. Foi sorte. E essa sorte fez dele um dos maiores samurais de sua época (lembrando que o personagem não existiu, diferente de outros que aparecem na série).


Divulgação do próximo filme "O começo", com Kenshin e Tomoe

Tomado pela ideia de lutar pela justiça, Kenshin decide deixar a companhia de seu mestre e ajudar a trazer uma nova Era para o Japão. Ao fazer isso e escolher um lado, ele coloca a espada dele e suas habilidades a serviço de uma posição política. Não era sua intenção, mas é isso o que acontece quando escolhemos um lado. No caso dele, essa escolha o transforma no assassino mais sanguinário da transição, que matava em segundos pelo interesse de outras pessoas, afinal, não era vontade dele matar. Ele recebia ordens... e as obedecia.


Quando começam os filmes

O primeiro filme da quadrilogia aborda rapidamente a última batalha da transição, quando o exército pró-governo vence e oficialmente começa a Era Meiji. Mas essa é a contextualização porque, a história que você vai acompanhar é a dos 14 primeiros anos da Era Moderna, quando o governo se estabeleceu, todos os samurais que ainda restavam foram exterminados (porque poderia representar uma posterior resistência) e alguns acabaram se escondendo no anonimato porque queria uma vida tranquila, sem mais sangue em suas mãos. Era o caso de Kenshin.


Só que todo mundo tem passado e, o dele, minha gente, não é moleza não! Nosso samurai sem mestre (significado de rurounin) começa a receber o retorno e os ressentidos fazem fila para se vingar, principalmente agora, que o shogunato acabou e não precisam obedecer a nenhum senhor feudal. Pensa no problema! Kkkkkkk


O último filme, samurai X: o final, estreou essa semana na Netflix e está entre os TOP 10 Brasil. Vale a pena cada segundo das 2 horas e 15 minutos de produção. Desde a caracterização da época, até a atuação dos atores (que não poderiam ter sido melhor escolhidos) até as cenas de luta com espada, é um verdadeiro primor.


Divulgação do filme 4 com a impressionante imagem de Tokyo devastada ao fundo

Aqui, Kenshin enfrentará seu último inimigo, o último e maior ressentimento da época em que agia como assassino da Era Meiji: Enishi, seu cunhado, irmão de Tomoe, sua esposa e primeiro amor. Enishi está há 14 anos alimentando seu ódio porque presenciou a própria irmã morrer por causa de Kenshin.


Você pode ver a história detalhada de Kenshin e Tomoe nos 3 OVA’s Tsuiokuhen ou, se tudo der certo, no próximo filme da franquia Samurai X:o começo (trailer no final desse post). E eu super recomendo. Já assisti mais de 20 vezes e, em todas elas, não há como não me emocionar. Caso você não queira ou não saiba onde achar, fique tranquilo que o filme também cumpre essa tarefa com um resumo rápido.


Diferença do anime / manga para os filmes

Os puristas que me desculpem, mas, como perceberam, eu gosto da história, do enredo, dos personagens e seus problemáticas. O anime e mangá são bons, mas como toda série shounen (ação), os “poderzinhos” que saem das espadas, na luta, etc., não me caem bem. Esse é um dos motivos que séries como Dragon Ball, One Piece, Hunter Hunter, Naruto, e companhia não fazem minha cabeça. Quando fizeram os OVA’s e os filmes os “poderzinhos” sumiram... e eles reforçaram justamente a habilidade de luta e espada, como deve ser. Daí, para mim, foi o melhor dos mundos.


Não pensaria duas vezes antes de trocar todo o mangá e anime pelos OVA’s e os filmes. Mas sei que sou minoria. De qualquer forma, vale a pena ver, sendo fã da história ou não, porque é fenomenal.


Filmes da franquia até o momento

Divulgação | Cartaz oficial do primeiro filme da franquia

Samurai X: o filme

Data de lançamento: 25 de agosto de 2012 (Japão)

Diretor: Keishi Ohtomo

Canção original: The Beginning

Séries de filmes: Rurouni Kenshin

Adaptação de: Rurouni Kenshin

Bilheteria: 62,5 milhões USD



Divulgação | Cartaz oficial do segundo filme da franquia

Samurai X: inferno em Kyoto

Data de lançamento: 1 de agosto de 2014 (Japão)

Diretor: Keishi Ohtomo

Canção original: Mighty Long Fall

Séries de filmes: Rurouni Kenshin

Adaptação de: Rurouni Kenshin

Bilheteria: 52,9 milhões USD



Divulgação | Cartaz oficial do terceiro filme da franquia

Samurai X: o fim de uma lenda

Data de lançamento: 13 de setembro de 2014 (mundial)

Diretor: Keishi Ohtomo

Canção original: Heartache

Séries de filmes: Rurouni Kenshin

Adaptação de: Rurouni Kenshin

Bilheteria: 44 milhões USD



Divulgação | Cartaz oficial do quarto filme da franquia

Samurai X: o final

Data de lançamento: 23 de abril de 2021 (mundial)

Diretor: Keishi Ohtomo

Séries de filmes: Rurouni Kenshin

Adaptação de: Rurouni Kenshin







Samurai X: O começo

PROMEÇA DA Warner Japão e você pode ver o trailer agora. Gente... Tô passando mal de ansiedade! Kkkkkk

Divulgação | Trailer oficial do quinto filme da franquia

21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo